10 Dicas para se preparar para a adaptação escolar

10 Dicas para se preparar para a adaptação escolar

Decidir qual é o momento certo para levar uma criança ao ambiente escolar pela primeira vez é um assunto que gera muitas discussões. De fato, não existe certo ou errado, cada família vai adequar esse momento de acordo com seu desenho familiar, crenças, questões financeiras e muitos outros fatores. Mas, seja com 4, 6 meses, 2 ou 3 anos, a verdade é que sempre haverá um frio na barriga e muitas dúvidas!

Depois de escolher a escola, comprar o material e o uniforme, é chegado o dia em que você vai levar a criança e lá ela vai ficar…SEM VOCÊ. Esse momento pode ser mais difícil para algumas famílias e mais fácil para outras. Mas fazer com que as crianças se sintam seguras e adaptadas ao ambiente escolar é essencial para o aprendizado, convívio com os outros alunos, saúde e também segurança dos pais. Por isso a adaptação na escola infantil é um assunto que deve ser conversado, orientado e realizado em conjunto com a instituição de ensino.

Crises de choro da criança na porta de escola são comuns e compreensíveis, já que a criança está chegando a um lugar novo, onde não conhece ninguém.

Famílias seguras, tendem a passar mais tranquilidade e segurança aos filhos para que lidem melhor com essa transição. Abaixo, listamos algumas dicas que podem ajudar você a se preparar para esse momento:

1- Converse muito com a escola (não na frente da criança) sobre como a instituição costuma conduzir esse processo. E questione sobre condutas que possam precisar ser tomadas diante de diferentes reações da criança. Afinal, você não sabe como seu filho irá reagir e estar preparado emocionalmente para diversos cenários, dará tranquilidade a você.

2- Leve seu filho para conhecer a escola antes do primeiro dia, mostre o ambiente, apresente a professora ou cuidadoras. Comente como o espaço é divertido e o quanto ele será feliz lá dentro e fará amigos.

3- Explique que nos primeiros dias você ficará com ele por algumas horas (se essa for a decisão tomada), mas que depois ele ficará em companhia de pessoas muito legais e que foram escolhidas por você, ou seja, você confia nelas.

4- Mantenha a rotina da criança e evite outras mudanças no mesmo período, como retirada de chupeta, mamadeira ou fralda, por exemplo. Organize para que seja uma novidade de cada vez.

5- Para as crianças que já sabem se expressar, é importante deixar que contem o que estão sentindo e sempre demonstrar empatia pelos seus sentimentos e medos. Nunca desqualificar como “bobagem”, “não é nada”…. Sempre busque dizer frases do tipo: “eu sei o que você está sentindo”, “entendo que não seja fácil”, “vamos pensar juntos numa maneira de ajudar você a passar por isso”.

6- Contar histórias em momentos aleatórios (e não no momento de ir para a escola) também podem ajudar.

Ao final de semana quando estiverem no carro indo passear ou à noite antes de dormir, podem ser boas oportunidade para “falar” sobre o assunto sem o relacionar diretamente.

Fantasiar histórias, como se fizessem parte da sua vida (mesmo que sejam ficção) pode ser uma manobra interessante.

Por exemplo: “Quando eu era criança, eu conheci uma menina que se chamava Ana, ela era muito feliz e alegre e adorava brincar, mas ela não gostava de ficar na escola sem a mãe e sem o pai, e sempre chorava. Por que você acha que ela sentia isso? (dê espaço para a criança falar, se ela quiser). Até que um dia a Ana contou para a sua mãe que ela sentia saudades dela ao estar na escola. Sabe como elas resolveram isso? A Ana passou a levar um ursinho, com o perfume da mãe na mochila. Com isso, a Ana foi entendendo que a escola era super legal e que a mãe sempre voltava para buscá-la. Que ideia legal, você não acha!?” (prolongue a história da Ana e coloque outras situações não relacionadas a escola)

7- Permita que a criança leve objetos de apego, como paninhos, chupetas e brinquedos, que podem dar segurança emocional, pois remetem ao conforto do ambiente familiar. Aos poucos, ela irá naturalmente perdendo a necessidade.

8- Para os maiores de 2 anos, peça ajuda para arrumar a mochila e lancheira.

9- Caso a criança tenha pouco contato com outras crianças da mesma faixa etária, busque aumentar a frequência em parques infantis, no qual ela poderá brincar com outras crianças. Isso irá ajudá-la a querer frequentar novos ambientes.

10- E, por fim, procure NÃO saia sem se despedir! Não saia escondido. Isso gera muita insegurança nas crianças, pois nos próximos dias ela ficará aflita esperando a hora em que você vai desaparecer sem aviso. O melhor, mesmo que haja choro, é avisar que você irá embora. Faça uma despedida breve e explique que logo irá voltar para buscá-lo.

Esse período de adaptação pode variar bastante de criança para criança, normalmente algumas semanas, mas pode levar mais tempo. O importante é respeitar cada criança e ter muita paciência e empatia.

Add Comment

Your email is safe with us.

Entrar SchoolAdvisor

Para login mais ágil, use suas redes sociais.

ou

Os detalhes da conta serão confirmados por e-mail.

Criar nova senha